Maestro António Sérgio Ferreira

Iniciou os seus estudos de violino na classe do professor Cunha e Silva, no Conservatório de Música do Porto.

Enquanto estudante nesse conservatório, participou no Coro de Câmara do Conservatório de Música do Porto, regido por Lino Gaspar e com ele participou nos concursos da Juventude Musical Portuguesa: do nível médio e superior, tendo conseguido em ambos os níveis o 1º prémio da categoria regional e nacional.

Foi membro da Orquestra Portuguesa da Juventude e bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian.

Enquanto aluno do curso de Geografia da Universidade do Porto, fez parte do Orfeão Universitário do Porto integrando e dirigindo alguns dos seus grupos.

Foi admitido como aluno na Escola Superior de Música do Porto, no curso de violino, curso que viria a interromper dedicando-se à regência.

Foi professor de violino e bandolim em diversas escolas de música; e também professor da disciplina de Educação Musical no 2º ciclo do Ensino Básico.

Director artístico e Maestro Titular do Coro do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, desde Março de 1995. Dirige também o coro do Centro de Dia de reformados do Ministério de Educação - Porto, e foi professor da disciplina de coro no Instituto Cultural D. António Ferreira Gomes.

Trabalhou com o maestro Marc Tardue e a Orquestra Nacional do Porto na preparação da Carmina Burana de Carl Orff.

Professor do curso livre de bandolim no Conservatório de Música do Porto. Maestro e director artístico da Orquestra de Plectro do Porto. Participou nas óperas "Il Maestro de Música", " Suor Angelica", "A Flauta Mágica" quer como cantor, quer como maestro de palco.

Concluiu o Curso Superior de Direcção de Coro e Orquestra, onde teve como principais professores: Maestro Manuel Ivo Cruz e Maestro Gerald Kegelmann. Para além destes tem estudado direcção de orquestra com Robert Houlihan, Jim Holmes, Sergei Stadler, e direcção coral com Erwin Ortner.

Foi Maestro Assistente da Orquestra do Algarve até Outubro de 2003.

No ano de 2003, para além de diversos concertos sinfónicos, dirigiu "Os sete Pecados Mortais" de K. Weill, e o Requiem de Fauré com o Coro Europeu de Estudantes de Medicina.

Maestro do coro da Betulia Liberata de Mozart apresentada pela Filarmonia das Beiras e Drama per Musica.

Foi professor convidado da disciplina de coro da Universidade de Aveiro para a realização da obra L'Enfance du Christ.

Dirigiu Haydn e Stravinsky no concerto de abertura do XII Cistermúsica - Festival de Música de Alcobaça à frente da Orquestra Metropolitana de Lisboa.

Abriu a IX Semana Internacional de Óbidos, dirigindo a pianista Manuela Gouveia e a Orquestra de Câmara Cascais e Oeiras.

Membro fundador da Plataforma Artística.

Concluiu uma pós graduação em Música Teatral, vertente de Direcção na Universidade de Sheffield. É professor no Conservatório de Música da Maia, Conservatório de Música de Vila Real, director artístico e Maestro do Coro de Câmara de S. João da Madeira.

Em 2005 destacaram-se os concertos com a Orquestra do Algarve, os Ceremony of Carols com o Coro de Câmara de S. João da Madeira e a estreia em Portugal (versão ensemble) da Missa das Crianças de John Rutter com os coros de CPO e das Biomédicas.

Como director de coro já dirigiu concertos, para além de Portugal Continental e Ilhas, em Espanha, França, Alemanha, Cabo Verde, Índia, Macau, África do Sul e Angola.

Maestro e Director Artístico do Orfeão Universitário do Porto desde Janeiro de 2006.